Mauro Uliassi

Chef

Mauro Uliassi é um chef de cozinha em um restaurante na costa de Senigallia, que dirige com sua irmã Catia. De fato, Mauro tem um exaustor de Elica instalado em sua cozinha que extrai os vapores para fora com um motor externo. Entramos em contato com ele para perguntar-lhe se ele queria falar sobre quando você criar cozinha assinatura na cozinha de sua casa. Quem sabe tanto das artes culinárias, começou dizendo com grande disposição e uma paixão contagiante: "Eu sou um grande amigo das chaminés exautoras", o resto podem lê-lo aqui entre uma série de episódios, sabores e cheiros...

“Sempre peço o melhor de tudo, sobretudo quanto a exaustores. Quando cozinho, existem três coisas básicas: o fogo para cozinhar, frigoríficos para conservar e campanhas para remover. Odores na cozinha são sensacionais, mas terríveis quando eles ficam em casa."

"Meu exaustor e o exaustor do futuro devem prover sempre maior poder de extração".

"Certamente, um pode cozinhar sem um exaustor, um prato não precisa dele para melhorar seu sabor. O exaustor não está diretamente envolvido no processo de cozinhar como o está um utensílio ou a flama; é um elemento externo, mas ao mesmo tempo interno pela qualidade de ar que respiro em minha casa".

"Tu sabes quando entras a uma casa onde há um mau cheiro... a cada vez que alguém entra à cozinha, dantes de fazer qualquer coisa, acendem o exaustor, ainda que seja só para ferver água, para desfazer do vapor".

"Essa vez, por exemplo, em que o sino "inspirou" minha nova criação enquanto asava sépias. Acontece frequentemente enquanto cozinho em casa para minha esposa e filhos experimentarem pratos que eles podem acabar no restaurante. Isso passou com as sépias jovens, essas pequenas e sem limpar que vêm acompanhadas de ervas aromáticas e orizes de mar. Esse pratilho criou-se por acaso: Tratávamos diferentes coisas para limpar a sépia, mas sempre lhe tiravam o sabor. Uma vez, pensando em como os marinheiros costumavam comer pescado que nunca lavavam, simplesmente as lavei sem lhes tirar a pele. As asse, cozinhando-as com seu fígado. Era um sabor mais autêntico sem ter usado uma técnica em particular. É claro que me desfiz do cheiro a sépia humada com o exaustor da cozinha. Minha casa é um velho molinho do 600 que meu pai me herdou, cujo térreo é um espaço aberto, um living room deveria dizer, é um espaço de 90 metros quadrados com duas colunas de roble de faz dois séculos que suportam o teto. Tem uma cozinha, um sofá, uma mesa para comer... Geralmente um costuma encher as casas, acumula, quando o espaço por si mesmo é um valor, é onde vives, onde respiras".